Mudanças – L. L. Alves

477
“Vale a pena introduzir a história de Verônica. A história de uma garota, de uma pequena menina, que já sofrera bastante – mesmo que não seja tão trágico como ela supõe ser. Mas ela é uma garota, e uma briga, uma discussão, um olhar diferente, significam tanto que tornam-se pontos-chave em sua vida. Essa é a história de uma menina que sofrera, mas que não aprendera nada com as lições que lhe foram impostas. Os passos estavam inacabados – apenas o tempo curaria tudo, e apenas ela seria capaz de resolver, se deixasse que a vida lhe indicasse o caminho. Sendo assim, ela poderia mudar. Poderia se transformar de pequena larva que era em uma bela borboleta. Para realizar essa tarefa, no entanto, Verônica precisaria conhecer e reconhecer a si mesma na sua mais fervorosa batalha interna.”

Mudanças, conta a história de Verônica, uma adolescente de 15 anos que está tendo uma guerra interna com si mesma e com o mundo que a enfrenta todos os dias, Verônica é uma menina um tanto arrogante e fechada, carinhosa e gentil (quando quer). Assim como todo adolescente, Verônica está com os hormônios à flor da pele, gritando com tudo e com todos, chorando por tudo e não entendo nada o que está acontecendo com si mesma, ela está passando por uma grande transformação em sua vida e só ela poderá resolver esse grande dilema chamado vida.

“Verônica agia como se o mundo tivesse virado as costas para ela e chutado-a depois, e ela não se importava. Não queria se importar com ninguém.” 

Após o término de seu “namoro” com Jonatas, Verônica enfrenta o começo de uma briga com si mesma, se martirizando por tudo que aconteceu, não sabendo como agir e o que fazer; após ser humilhada na frente de todos por seu ex-namorado, Verônica só queria se enterrar numa cova mais profunda para não ter que encarar as pessoas, mas alguém entra no meio da briga, alguém aparentemente bonito, o garoto misterioso a defende na frente de todos e ainda enfrenta Jonatas.

“Afinal, o que podia ser pior? Sentir-se pressionada em estar bem e feliz 24 horas por dia / 7 dias por semana, ou sentir que ninguém se importava se você sorria ou chorava? Ela não sabia e não entendia a si mesma. Frustava-se por sentir-se vulnerável e sem saber se eles a amavam – se alguém no mundo a amava.”

Os pais de Verônica são pais compreensíveis, quase nunca fazem perguntas e nem a questionam por estar chorando, eles deixam um grande espaço para que ela possa viver sua vida de adolescente, porém Verônica não vê o que os pais dela fazem por ela e nem entende o motivo deles agirem assim, ela vive brigando com sua mãe por coisas banais e isso mostra o quão infantil Verônica é; sua mãe, assim como todas, age como uma mãe preocupada, porém não sabendo lidar com uma filha adolescente, gerando assim brigas desnecessárias (Me pergunto se essas mães não lembram que já foram adolescentes, e se elas não se põem no lugar de suas filhas!?).

“Sua primeira decepção amorosa era como uma bomba atômica na sua vida: chegara de repente e deixara rastros de destruição por todo o local.”

Verônica tem um irmão mais novo chamado Pedro, que as vezes parece até ser um pouco mais maduro que ela, um garoto super fofo, que dá vontade de entrar no livro e morder ele de tão fofo que é.

Tendo um melhor amigo, chamado Luiz, Verônica vê que a vida do amigo está de pernas para o ar e parece até um pouco pior que a dela, mas isso fica no ar, até sabermos o que realmente está acontecendo com o garoto.

“Verônica dava mais um passo cambaleante e aprendia o valor da felicidade – o valor de saber sorrir e ser feliz quando o universo permitia. Aquele momento era apenas o primeiro de muitos, e ela tinha esperança… Finalmente a garota sabia que era capaz de ser muito feliz, se ela mesma aceitasse aquelas mudanças bruscas da vida.”

E para alegria das meninas, temos Carlos, o garoto que realmente me surpreendeu no livro, ele não é aquele garoto típico de livros, que vêm conquista a garota e pronto salva o dia, ele realmente tem uma personalidade diferente; tendo seus 17 anos, Carlos já aceitou as mudanças da vida, tendo assim um amadurecimento, ele mostra para Verônica, ou pelo menos tenta, que só ela poderá resolver seus próprios problemas, mesmo que tenha ajuda só ela poderá resolver tudo que está acontecendo com si mesma.

Deixando Verônica um tanto confusa com tudo, ela não entende o porque de Carlos estar ajudando ela e nem porque ele mexe tanto com o coração dela; Carlos se torna o herói de tudo, o garoto que nos surpreende a cada página e que nos faz acreditar que Verônica vai melhorar.

“Amor. O que era o amor? Verônica não sabia ao certo definir e pensava que talvez nunca soubesse. Amor era estranho, confuso, contraditório e muitas vezes louco. Amor era diferente para cada pessoa, para cada casal, para cada família. Então como definir e compreender?”

L. L. Alves no traz um mundo de uma adolescente complicada e nos faz lembrar da nossa adolescência e ver que realmente passamos por tudo isso e até um pouco mais, podemos notar o quanto crescemos e mudamos ao longo do tempo; com a Verônica não é diferente, vemos uma garota mimada e chata no começo, mas depois vemos uma garota virar mulher e que sabe lidar com seus problemas. L. L. Alves tem uma escrita leve e tão gostosa de ler, que nos faz flutuar quando estamos lendo e isso torna a história ainda mais perfeita; Mudanças é um livro Nacional e tenho muito orgulho de dizer que estou feliz de poder ler livros nacionais de amigos e poder sentir a emoção deles nas pequenas palavras e grandes aventuras.

  • Escrito por: L. L. Alves;
  • Editora: Modo;
  • ISBN: 978-85-65588-92-8;
  • Ano: 2014;
  • Páginas: 188;
  • Skoob: AQUI;

 

  • SINOPSE:

O que esperar das férias: apenas sorrisos e felicidade? Não é bem isso que acontece na vida de Verônica. Em meio a corações despedaçados e crises de aborrecência, Verônica encontra Carlos, um rapaz misterioso e disposto a defendê-la. Mas será que é o acaso que os une? Decisões do passado podem trazer mudanças para o futuro? Ela precisará lidar com suas próprias ações e deverá aprender o verdadeiro valor da amizade, do amor e da confiança. Verônica não será mais a mesma, mas será ela capaz de compreender que mudanças fazem parte da vida?

Comentarios

comentarios